Foto Colunista

POR Bárbara Hellen

Pra-ler: O Velho e o Mar

Colunas / 31.10.17

É preciso sensibilidade para ler as entrelinhas de O Velho e O Mar e entender a beleza existente neste livro, que trouxe um prêmio Pulitzer a Ernest Hemingway. Na verdade, o autor precede o livro e é um dos mais consagrados da literatura contemporânea mundial, sendo honrado com um prêmio Nobel de Literatura em 1954, anos antes de tirar a sua própria vida.

Apesar de ser uma narrativa fantasiosa, O Velho e O Mar encanta justamente por Hemingway ter utilizado de uma bela apuração feita durante sua vida em Cuba (o autor morou anos lá) para criar uma base real ao livro. Analítico, parece que cada palavra foi pensada para nos aproximar da vida de Santiago e criar compaixão com a sua realidade.

Falando mais da estória, Santiago é um humilde e velho pescador que se encontra em uma maré de azar, estando há 84 dias sem pescar um peixe. Entretanto, confiante no seu objetivo, orgulhoso de seus conhecimentos e com o apoio de um garoto, que aprendeu a pescar com o próprio Santiago, ele sai, ao 85° dia, para pescar o maior peixe da sua vida. Porém, sozinho, essa tarefa se torna mais um desafio.

Nessa pequena jornada, Santiago demonstra sabedoria e nos propõem reflexões interessantes. Fala sobre os duelos que enfrentamos a cada conquista e o quanto, muitas vezes, ainda não estamos preparados para receber aquilo que tanto almejamos.

O livro é curto, sem muitos personagens e sem capítulos. A história corre, mas não é solta. Cada detalhe amarra e encanta. Não é um livro rebuscado, é totalmente despretensioso, mas muito bem escrito, e é exatamente isso que nos prende. Um livro de interpretação única. E também um livro que você precisa ler pelo menos uma vez na vida.

____________

A coluna Artes mostra o que você não pode perder de vista e sugere para onde você pode voltar a sua atenção. Essa curadoria irá aproximar você dos conteúdos que acreditamos que você pode gostar.

2 respostas para “Pra-ler: O Velho e o Mar”

  1. Que legal! To terminando “Por quem os sinos dobram”, é muito bom também. Apesar de ser mais extenso e com varios capítulos.
    Esse vai ser o próximo.
    A histórias pessoais do autor também são muito boa haha

Deixe uma resposta

*

ARQUIVOS

BH NO INSTAGRAM

FOLLOW @BARBARAHELLEN

BH NO FACEBOOK

www.000webhost.com