Foto Colunista

POR Paoula Braid

Velha Infância

Colunistas / 28.09.16

Eu ainda gosto de Harry Potter e amo House of Night. Como biscoito, chocolate e batata frita. Mas o que tem demais? Tenho uma infância eterna que não sai de mim. Não sei quem foi que disse que é preciso crescer, tem traços meus que parecem não querer sair.

A única coisa que mudou foram as angustias que vieram, os amores que oscilam, o trabalho que surgiu. E a pressão de que é preciso dar certo na vida.

Queria saber quem inventou essas regras de que aos 25 você tem que casar, ou ter um relacionamento estável. Que 32 é a idade certa pra morar só. Com 36 você tem que ter uma estabilidade financeira e me parece que aos 40 é bom que você já tenha construído uma família.

Saudades do tempo em que a minha maior preocupação era a hora que começava os desenhos animados e que minha felicidade se resuma a um balde e uma tarde na praia. Quem poderia imaginar que hoje em dia esse não fosse mais meu passeio preferido?

Sinto falta de quando minha mãe de fazia tranças antes de ir pra escola, saudades do “areal” na hora do recreio, saudades de ser pequeninha e caber nos braços do meu pai.

Saudades do namorado que tinha 5 anos e repetia pra todo a família que ia casar comigo e como ele me entregava o primeiro pedaço de bolo do Mickey.

O tempo passa tão rápido e eu nem pareço mais aquela menina do cabelo castanho e franjinha que passava o dia de calcinha. É uma saudade boa, não daquelas saudades que amargam o peito e dão vontade de fazer tudo diferente.

É saudade de um tempo que não volta mais, e também não tem porque voltar.

Meu único arrependimento (porque ele sempre existe) é de ter perdido um pouco aquele ar sonhador de quem vai dominar o mundo, e ter perdido a inocência que me fazia olhar tudo mais colorido.

Mas vez ou outra ainda consigo sorrir como criança e me entregar a um abraço como se precisasse ser protegida e é nesses momentos que percebo que tem coisas na gente que nunca crescem ..

____________

Paoula Braid, 25 anos, advogada em busca de um cargo público, morando em Brasília por motivos do coração e vivendo a sua maior aventura: o casamento.

_____________________________________________________________

Os artigos publicados com assinatura não traduzem a opinião do Site BH. Possibilitamos que o leitor conheça opiniões diversificadas sobre os assuntos em pauta nas mídias sociais. Sempre iremos expor visões diferentes para que o leitor se questione, questione o mundo ao seu redor e, principalmente, corra do senso comum. Quer ver o seu texto por aqui?Mande para redacaositebh@gmail.com

Deixe uma resposta

*

ARQUIVOS

BH NO INSTAGRAM

FOLLOW @BARBARAHELLEN

BH NO FACEBOOK

www.000webhost.com