Foto Colunista

POR Amanda Fernandes

Amar também é dizer adeus

Colunas / 31.08.15

A gente se abraça forte porque sabemos que chegou a hora de dizer adeus. Eu não quero te deixar ir embora dos meus braços, quanto mais da minha vida, mas você me olha chorosa e sei que é melhor te soltar para o mundo ver você brilhar. Eu te ofusquei. Fomos nos apagando aos poucos e nem percebemos.

Antes de você passar pela porta, te puxo pra sentar no sofá, digo que pela última vez quero ver algum filme com você. Você me acena com a cabeça que não quer, eu te abraço de novo e digo baixinho para você ficar por mais essa noite. É muito difícil te entregar pra esse inferno lá fora que eles chamam de aguentar a vida sozinha. Não quero te deixar aguentar sem meu ombro pra você chorar quando tiver um pesadelo muito ruim. Você me sussurra que é preciso. Eu não quero que acabe, daí você me diz que já acabou faz tempo. Eu começo a chorar, mas dessa vez não é por raiva do que você falou, e sim por saber que é verdade e dói muito.

Só mais um minuto. Preciso mais um pouco do seu sorriso, me deixa arrancar um agora. Te conto uma história engraçada, da época em que a gente se conheceu, você se acaba de rir. Estou investindo nos melhores momentos, você continua rindo sem parar. De todas as coisas que eu tive, você foi a que mais me encantou. Lembrei o quando te disse que às vezes basta você perceber algo que seja tão incrível em uma pessoa para se apaixonar, e eu me apaixonei perdidamente pelo seu coração, ele era puro e cheio de vida. Agora estou te olhando melhor, vejo que sou egoísta em te pedir para ficar, você precisa do seu coração novamente e sabemos que não é comigo que você vai conseguir.

Paro de tentar fazer você ficar por puro capricho. Caminho até a porta com você segurando a sua mala com todas as coisas que estavam no meu guarda-roupa, na minha casa e na minha vida. Depois de chorar e sorrir, vejo um semblante triste novamente no seu rosto. Sei que acabou porque das outras vezes estaríamos nos xingando, jogando coisas pela casa e depois íamos para o quarto resolver o problema, mas agora é diferente. Você me abraça e fala para eu me cuidar, porque sabe que sou louco demais, me diz que não devo mais beber muito, que é ruim para a minha saúde e me arrasa com a única frase que não queria ouvir: “Eu ainda te amo muito, mas a gente sabe que não adianta todo esse amor. Lembra de mim, tá? Você ainda vai ser a minha pessoa preferida mesmo de longe.” Você praticamente sai correndo do meu apartamento, me acena com um tchau ao entrar no elevador. Eu fecho a porta e penso: “Está na hora de você ir, me desculpa por ter tirado sua luz, vá se encontrar e não se esqueça de que o que mais amo em você é como consegue brilhar mesmo sem fazer nada”.

______________

Amanda Fernandes tem 21 anos e faz psicologia. Desde criança escreve como hobby, mas tem vontade de cursar jornalismo. É muito comunicativa, adora conhecer as pessoas e aprender um pouco sobre elas.

__________________________________________________________________

Os artigos publicados com assinatura não traduzem a opinião do Site BH. Possibilitamos que o leitor conheça opiniões diversificadas sobre os assuntos em pauta nas mídias sociais. Sempre iremos expor visões diferentes para que o leitor se questione, questione o mundo ao seu redor e, principalmente, corra do senso comum. Quer ver o seu texto por aqui? Mande para redacaositebh@gmail.com

Seja o primeiro a curtir.

2 respostas para “Amar também é dizer adeus”

  1. Muito bom! Adoro ler no comecinho da madrugada. Mas tbm adoro escrever! E o que eu sou? Só um “jornalista de comportamento” em mesa de bar, administrador em formação, flamenguista por amor e um canalha romântico. Bastante chato tbm. Não presto e não devo ser levado mt a sério.
    Vontade de colaborar mais para as pessoas com meus textos..

Deixe uma resposta

*

ARQUIVOS

BH NO INSTAGRAM

FOLLOW @BARBARAHELLEN

BH NO FACEBOOK

www.000webhost.com