Foto Colunista

POR Ariadne Oliveira

Relacionamentos à distância

Colunas / 03.08.15

Eu conheço meu namorado há uns meses e namoramos à distância. Ele mora em Brasília, e eu aqui em São Luís. São mais de 1.500 km a percorrer até que possamos estar cara a cara um com o outro. A internet tem um papel fundamental no namoro porque nos permite aproveitar a normalidade cotidiana de um casal. Nós conseguimos conviver na rotina, estar presente na vida do outro, saber imediatamente o que aconteceu de importante no dia por inúmeros canais, como o whatsapp, os chats e o skype. Acho que a internet é uma grande possibilitadora de encontros. Ela permite que o afeto ultrapasse fronteiras físicas de uma forma tão natural, que mesmo separados por quilômetros, nos sentimos conectado emocionalmente a alguém.

Até porque, se você parar pra pensar, a maioria dos seus relacionamentos pessoais se desenvolve pela internet. Nos comunicamos com amigos, família e até chefes por e-mails e aplicativos de celular. Informamos situações especiais da nossa vida por posts nas redes sociais. Registramos aquela viagem maravilhosa no Instagram. A diferença é que, no quesito dos relacionamentos amorosos, ela potencializa suas opções ao conhecer alguém, tarefa já tão difícil, sem te restringir ao seu espaço físico. Com a internet, você realmente se sente parte não só da sua cidade e do seu círculo social, mas do mundo. Conhecer alguém interessante já é uma loteria, né? É como encontrar um planeta com condições habitáveis no universo inteiro. A internet te possibilita conhecer gente que você não cruzaria na esquina, na fila do pão, ou então pegando o elevador do trabalho. Gente que, embora separada pela geografia, vale a pena conhecer, e que combina com você.

Eu uso a internet justamente para transpor distâncias, e me fazer presente no relacionamento. Consigo demonstrar meu afeto com palavras, com a minha voz e até fazendo caretas na frente de um computador. E o mais importante é lembrar que existe uma pessoa lá do outro lado, que está processando todos esses dados e os transformando em sentimentos também.

A comunicação com meu namorado pela internet carrega os mesmos símbolos que a rotina de qualquer casal. Ela, na verdade, é um instrumento que facilitou nossa vontade de estar juntos. Imagino a época dos meus pais, que passaram um tempo morando em cidades diferentes, em que só era possível se falar poucas vezes no mês por telefone, ou então mandar cartas, que demoravam eternidades para chegar, e mesmo assim a vontade de estar com o outro foi mais forte. No meu caso, tive a sorte de nascer na era digital, em que podemos falar com os outros instantaneamente, e a qualquer tempo, então consigo estar com a pessoa que eu gosto mesmo sem estar perto dela. Assim, fica mais fácil esperar pelo próximo avião que eu vou pegar para vê-lo, ou planejar uma viagem juntos e contar os dias para o reencontro.

O essencial é lembrar que não importa o meio de comunicação, se pessoalmente, por carta, por telefone, pela internet, ou até por sinal de fumaça. Quando duas pessoas se envolvem, o fator humano sempre vai estar presente, e a internet é só um meio para transferir sentimentos e afetos, que existem de verdade e são cultivados diariamente por nós.

______________

Ariadne Oliveira – advogada, que passa metade da vida na acessando sites inúteis e rindo gifs de gato.

_____________________________________________________________

Os artigos publicados com assinatura não traduzem a opinião do Site BH. Possibilitamos que o leitor conheça opiniões diversificadas sobre os assuntos em pauta nas mídias sociais. Sempre iremos expor visões diferentes para que o leitor se questione, questione o mundo ao seu redor e, principalmente, corra do senso comum. Quer ver o seu texto por aqui? Mande para redacaositebh@gmail.com

Seja o primeiro a curtir.

Deixe uma resposta

*

ARQUIVOS

BH NO INSTAGRAM

FOLLOW @BARBARAHELLEN

BH NO FACEBOOK

www.000webhost.com