Foto Colunista

POR Amy Loren

Como lidar no trabalho?

Colunas / 22.06.15

Nestes dias em que temos discussões inflamadas em redes sociais e uma explosão de polêmicas na web, não tem como cada pessoa deixar de se posicionar a respeito dos diversos assuntos. Diante deste cenário, nós vemos uma verdadeira crise nas empresas para saber como lidar com essas situações.

Alguns empresários assumem um posicionamento ferrenho contra qualquer atitude negativa de funcionários nas redes sociais e chegam ao ponto de despedi-los, outras temem assumir um papel invasivo que possa, inclusive, causar problemas judiciais, afinal “vigiar” a vida pessoal do funcionário não é a expressão fiel de uma boa política empresarial. Assim como os empresários, os funcionários nem sempre conseguem enxergar uma linha nítida que separe o profissional do pessoal.

Dois em um? Acho que não!

Neste ponto é que o meu palpite entra! É possível ser duas pessoas em uma só? É possível ter um posicionamento radical e isto não se refletir no profissional que você é? Se eu pudesse dar um conselho, seria este: nem oito, nem oitenta. Não adianta esperar que o funcionário pense cada detalhe da sua vida e de seus valores em função da imagem que a empresa se preocupa em passar para seus clientes. Por outro lado, o profissional demonstrar um comportamento de tolerância e respeito apenas dentro da empresa, como alguém que “atua” na frente do chefe e dos colegas para segurar o emprego, é uma incoerência que não foge à avaliação de ninguém.

Para os funcionários, a solução é o bom e velho exercício de pensar antes de falar, sempre! De fato, não creio que você deve ser regido pela empresa em todas as instâncias da sua vida, mas é importante levar em consideração que tudo o que você fala, não importa o ambiente e o momento, é o que forma o que as pessoas pensam a seu respeito.

Perguntas que valem ouro

Sempre é bom se perguntar: Há alguém que possa se sentir atingido pelo que eu estou falando? Posso lidar com qualquer consequência que isso possa acarretar? Isso está de acordo com a pessoa que demonstro ser todos os dias, para todo mundo? Posso falar isso na frente de qualquer pessoa, inclusive do meu chefe? E a pergunta principal: se eu ouvisse alguém falando o contrário, no mesmo nível de agressividade e sarcasmo, me sentiria bem?

Estas perguntas valem ouro para a saúde de qualquer tipo de relacionamento. Se você se preocupa em expressar a sua opinião de forma tolerante e respeitosa, você terá todo o direito de pedir isto de volta. Afinal, quem no mundo irá agredi-lo por isso? São problemas que você deixa de ter. Troca de opiniões é sempre valiosa, mas perder o bem-estar de curtir o seu entretenimento nas redes sociais e ainda admitir a possibilidade de retaliação dentro e fora da web… Quem precisa disso?

______________

Amy Loren, 24 anos, é jornalista formada pela Universidade Federal do Maranhão. Atua como assessora de comunicação no ramo educacional e é produtora de conteúdo free lancer.

_____________________________________________________________

Os artigos publicados com assinatura não traduzem a opinião do Site BH. Possibilitamos que o leitor conheça opiniões diversificadas sobre os assuntos em pauta nas mídias sociais. Sempre iremos expor visões diferentes para que o leitor se questione, questione o mundo ao seu redor e, principalmente, corra do senso comum. Quer ver o seu texto por aqui? Mande para redacaositebh@gmail.com

 

Seja o primeiro a curtir.

Deixe uma resposta

*

ARQUIVOS

BH NO INSTAGRAM

FOLLOW @BARBARAHELLEN

BH NO FACEBOOK

www.000webhost.com